Filtros para piscinas: como escolher e manter?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

filtros para piscinas

Os filtros para piscinas são os responsáveis pela filtração da água, liberando-a de impurezas e tornando-a limpa e cristalina. Mas é preciso ter cuidados na hora de escolher o equipamento e também é necessário saber como realizar sua manutenção

Tais cuidados garantem assim que o sistema não apresente problemas frequentes, nem perca sua funcionalidade antes do tempo. Veja a seguir algumas dicas de como escolher e usar filtros para piscinas!

Compre com cuidado: fique alerta a alguns detalhes

Você deverá escolher um bom fornecedor de filtros para piscinas, o que pode ser feito consultando a internet. Veja os comentários e a reputação da empresa, certificando-se de que ela é realmente confiável.

Procure preços melhores, sem se descuidar da qualidade do equipamento. Lembre que o barato pode sair muito caro. Todavia, também não se deixe explorar por preços exorbitantes, muito acima da média do mercado.

Escolha um bom filtro de areia conforme o volume de água que sua piscina comporta.

Se só vai comprar filtro e já dispõe de bomba, compare o potencial da bomba com a capacidade do filtro. Fazendo essa comparação, você evita gastar dinheiro à toa.

Entenda o funcionamento de seu filtro

O mau uso do equipamento pode comprometer sua durabilidade e sua eficiência.

O skimmer é um dos mais importantes elementos da piscina, apresentando uma estreita relação com o filtro. A água da piscina é sugada pelo skimmer devido à força da bomba e penetra no filtro, atravessando a areia, que é o material básico de filtração. Depois de filtrada (as impurezas ficam retidas na areia), a água retorna à piscina.

Isso é que se chama de “ciclo de limpeza”.

filtros para piscinas

Recomenda-se que esse ciclo (pelo menos em piscinas domésticas) não seja superior a 8 horas.

A manutenção dos filtros para piscinas

O uso do filtro depende da frequência com que se utiliza a piscina. Piscinas usadas continuamente, como as de clubes, precisam de limpezas mais frequentes. Se, em sua casa, a piscina é muito usada, convém filtrar a água com mais regularidade (1 vez por semana). Uma boa dica para saber se chegou a hora de usar o filtro é observar o aspecto da água.

Depois do processo de filtração, é necessário fazer a retrolavagem. A retrolavagem consiste na inversão do circuito de água: ao passar pelo filtro de areia, ela leva embora a sujeira que ficou acumulada. Muitos filtros para piscinas já vêm com a válvula de retrolavagem, mas é possível comprá-la como acessório.

Realizar a retrolavagem é fácil. Desligue a bomba, parando a circulação da água. Em seguida, gire a válvula e reinicie a bomba. Espere que a água corra durante alguns minutos — até notar que ela está saindo mais limpa.

Na verdade, é possível tratar a água com qualquer nível de sujeira. Além disso, a água suja pode ser usada com outras finalidades. Ela pode, por exemplo, ser utilizada como fertilizante natural (respeitando os limites de cloro de 3 ppm), servindo assim para regar a grama ou o quintal.

Os cuidados com a areia

Uma das vantagens dos filtros para piscinas é a durabilidade do material de filtragem. A areia pode ficar até 7 anos sem ser trocada (água com baixo nível de calcário). Águas com muito calcário requerem uma troca de areia a cada 2 ou 3 anos.

Quando a areia estiver muito dura, é momento de trocá-la. Se estiver aparecendo areia no fundo da piscina é porque os coletores do filtro estão com problemas — será preciso retirar toda a areia para corrigir o defeito, já que os coletores ficam no fundo do filtro.

Escolha sempre areia com grãos de tamanhos iguais (mesma granulometria).

Já toma esses cuidados com os filtros para piscinas? Que tipos de problemas você considera mais comuns? Faça seu comentário!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×